Paranóias

You will find everything here!

Posts Tagged ‘luz

Raymond Crowe

leave a comment »

Ontem revi alguns momentos do Encontro de Mágicos que passou na RTP-1, realizado em Coimbra em 2017. Luís de Matos foi o anfitrião por ser o maior mágico em Portugal. Assim, um dos convidados que revi a actuação ontem foi Raymond Crowe, que apenas com uma lanterna consegue fazer coisa maravilhosas!

Ora vejam!

Obrigado uma vez mais, Luís de Matos!

 

E ainda hoje fico maluco com este do lenço!

Structure – Kai Ziehl

leave a comment »

Structure © Kai Ziehl

 

Structure © Kai Ziehl

 

Structure © Kai Ziehl

 

Structure © Kai Ziehl

 

Structure © Kai Ziehl

 

Structure © Kai Ziehl

Structure © Kai Ziehl

Fonte:

Blocodecotas

Kai Ziehl . Photography

Written by Nuno França - Photography

28 de Agosto de 2013 at 11:27

Post-its para poupar na conta da luz

leave a comment »

Ora aí está uma boa medida!!

Na nova era da poupança de energia, o foco é muitas vezes dado apenas às mais recentes invenções, ideias e gadgets – acontece que um pouco de dedicação e um velho post-it também servem para resolver muitos problemas. O Mount Sinai School District, em Long Island, Estados Unidos, é prova disso: conseguiu poupar €262 mil (R$ 797 mil) unicamente através de mudanças de comportamento, como desligar um interruptor.

A entidade, que supervisiona três escolas da região, começou por nomear um funcionário como gestor de energia responsável pelas políticas desses locais de ensino. Ele ajuda as pessoas a economizarem energia, colocando lembretes nos interruptores das luzes e dos aparelhos electrónicos. Através da iniciativa, Mount Sinai já conseguiu reduzir os seus custos de energia para 30% dos registados em 2007.

Chris Heil é o nome do homem responsável pelo controlo energético – por vezes, chega às escolas às 4h da madrugada para garantir que os vigilantes desligaram todas as luzes e equipamentos desnecessários.

Heil deparou-se, uma vez, com um professor que se recusava a desligar os computadores da sua sala de aulas durante a noite. Enviou um email detalhado ao professor, referindo quanto dinheiro se estava a perder em electricidade, e ameaçou enviá-lo também para o director – o professor decidiu, então, agir em conformidade com as regras.

Nas escolas em Yonkers, a redução dos custos de energia tem permitido ao distrito investir €13,5 milhões (R$ 41 milhões) em novas caldeiras, janelas e outras melhorias que não teriam sido possíveis se não fosse a poupança. As novas melhorias vão ajudar a economizar ainda mais dinheiro, ao mesmo tempo que permitem garantir um alto nível de educação aos alunos dessas escolas.

Também em Holmdel Township, New Jersey, as contas já foram reduzidas pela metade desde 2009, passando assim dos €1,5 milhões (R$ 4,6 milhões) para os €750 mil (R$ 2,3 milhões), revela o Inhabitat. William Balicki, que actua como gestor de energia em Holmdel, foi aqui o cérebro por detrás da iniciativa, garantindo que todas as luzes e os aquecimentos estão desligados quando não são necessários.

Balicki optou, muitas vezes, por ajudar a incentivar as pessoas à poupança de energia, em vez de permitir que dispositivos como detectores de movimento o fizessem por ele. Todas estas metas alcançadas se baseiam, segundo ele, na educação para a mudança.

Written by Nuno França - Photography

26 de Agosto de 2013 at 15:46

Prelúdio de uma noite na esplanada

with one comment

Gif from Jimmithy @ Tumblr.com

 

@ Bloco de Cotas

Written by Nuno França - Photography

9 de Julho de 2013 at 23:55

Sparkling Enope Squid

with one comment

Ir a uma praia (à noite) e ver isto? Deve ser algo fantástico de ser visto…

Já anteriormente partilhei aqui umas fotos:

Cogumelos que brilham no escuro

Fonte:

The Science Bulletin

Wikipedia

SeaSky

Written by Nuno França - Photography

2 de Fevereiro de 2013 at 21:21

Khumba Mela: maior festival religioso do mundo

leave a comment »

Ainda no Sábado passado partilhei aqui um vídeo sobre a Índia… e do meu desejo enorme por poder, um dia, visitar este país. Ontem, soube que se celebra este ano este festival e decidi partilhar também algo mais sobre a cultura deste povo. O festival: Kumbh Mela

Realizado a cada 12 anos em Allahabad, no norte da Índia, o Kumbh Mela prolonga-se durante e 55 dias e deverá ser participado por cerca de 100 milhões de hindus.

Centenas de milhares de peregrinos liderados por religiosos nus e com o corpo coberto de cinzas vão esta segunda-feira a banhos no rio Ganges, no início do maior festival religioso do mundo – o Kumbh Mela -, na cidade indiana de Allahabad. 

Versões mais pequenas do festival realizam-se a cada três anos noutras cidades indianas. 

O Khumba Mela ou Khumb Mela (de khumb, “pote” e mela, “festival”) é o principal festival do hinduísmo, que ocorre quatro vezes a cada doze anos na Índia, rodando por quatro cidades: Allahabad, Ujjain, Nasik e Haridwar. Cada ciclo de doze anos inclui o Maha Kumbha Mela (maha = maior) em Allahabad, onde milhões de devotos hindus se reúnem para se banhar no Sangam, local de encontro dos rios sagrados Ganges, Yamuna e Saraswati para se purificar, naquele que é o maior festival religioso do mundo.

Em 2007 ocorreu em Allahabad o Ardh Kumbh Mela, o encerro de um ciclo de 12 festivais em 144 anos de evento, sendo a maior concentração humana jamais vista, atraindo mais de 70 milhões de pessoas – densidade demográfica de mais de 500 mil habitantes/km². Em Janeiro de 2013 teve início em Allahabad mais uma edição do Khumb Mela, esperando-se cerca de 100 milhões de participantes durante os 55 dias do evento.

O porquê das festas?

O Khumba Mela baseia-se numa lenda na qual deuses e demónios entraram em guerra por causa de um pote que continha o néctar da imortalidade. Algumas gotas do néctar caíram em quatro cidades na Índia: Allahabad, Ujjain, Nasik e Haridwar, onde o Khumba Mela acontece sucessivamente a cada três anos.

Segundo a cosmologia hindu, o rio Ganges tem origem nos céus. A Kumbh Mela, o grande festival que ocorre ao redor do Ganges, é uma celebração da criação. Segundo uma fábula, os deuses e os demónios lutavam pela “kumbh” (jarra, pote), onde se encontrava o “amrit” (néctar), criado pelo “sagar manthan” (o escumar dos oceanos). Jayant, filho de Indra, escapou com a kumbh e por 12 dias consecutivos os demónios lutaram contra os deuses pela posse da jarra. Finalmente, venceram os deuses, beberam o “amrit” e alcançaram a imortalidade.

Durante a batalha pela posse da “kumbh”, quatro gotas de “amrit” caíram na terra, em Allahabad, Haridwar, Nasik e Ujjain, as quatro cidades onde o festival da Kumbh Mela tem lugar. Até hoje, a cada 12 anos, cada uma dessas cidades é sede da mela. A Maha Kumbh Mela de 2001, em Allahabad, foi um dos maiores e mais espectaculares festivais jamais ocorridos. Cerca de 30 milhões de pessoas reuniram-se na cidade sagrada para se banharem nas águas sagradas do Ganges.

Written by Nuno França - Photography

14 de Janeiro de 2013 at 11:59

O poder das mãos…

leave a comment »

O poder das mãos é fantástico…

Quando bem aproveitadas, pode resultar em algo belo como isto:

Retirado daqui, do Para Rir.

Written by Nuno França - Photography

6 de Junho de 2012 at 23:51