Paranóias

… It's everywhere …

Archive for the ‘Ciência’ Category

Forest Man

leave a comment »

Since the 1970’s Majuli islander Jadav Payeng has been planting trees in order to save his island. To date he has single handedly planted a forest larger than Central Park NYC. His forest has transformed what was once a barren wasteland, into a lush oasis.

Humble yet passionate and philosophical about his work. Payeng takes us on a journey into his incredible forest. A co-production between: Polygon Window Productions: polygonwindowproductions.com Title Media: http://www.titlefilms.be

 

Fonte:

Sapo.pt

YouTube

Anúncios

Written by paranoiasnfm

15 de Agosto de 2018 at 14:30

How Pencils Are Made

leave a comment »

Making pencils is a delicate process. Wood needs to be strong enough to not break under the writer’s hand, but soft enough to sharpen. Once the pencil is shaped, it’s painted vibrant yellow and sharpened to perfection.

 

Written by paranoiasnfm

13 de Agosto de 2018 at 18:40

Scariest attractions in the World

leave a comment »

Well, do you want some adrenaline? Do you wanna lose your breath? Feel goosebumps? And feel scared even sitting in your favorite chair? Excellent, because especially for you we have the coolest and the craziest rides from around the world. So, are you ready to feel scared and start screaming?

Written by paranoiasnfm

13 de Agosto de 2018 at 13:00

Monte Everest tem um problema de cocó…

leave a comment »

… e um cientista quer tornar esse problema em biogás.

img_2124_everest

Chegar ao cume da montanha mais alta da Terra é o objetivo de qualquer alpinista experiente e o sonho de muitos amadores. É uma tarefa difícil e todos sabem que muitos não vão conseguir e outros podem, até, não sobreviver. Mas estão lá para tentar.

Se a vida está em perigo porque é que irão preocupar-se com um problema que parece mínimo: o que fazer com tanto cocó humano?

Ora vejamos: cada alpinista produz, durante a escalada que pode durar dois meses, uma média de 27kg de excrementos. Este ano, foram retirados do acampamento base e de outros locais que leavm ao cume 14 toneladas de lixo humano que foram, depois, levados para as fossas de um lago congelado (Gorak Shep) perto de uma aldeia que se encontra cinco mil metros acima do nível da água, segundo conta o The Washington Post. Caso não seja levada e mantida de forma correta esta matéria fecal pode passar anos a sujar o Evereste.

Foi por isso que Garry Porter, um engenheiro reformado e alpinista de coração, resolveu pensar na melhor formar de resolver o problema dos dejetos humanos.

“O Evereste é o sonho de uma vida para a maior parte dos alpinistas”, disse ao jornal americano. “Sempre tive a noção que a montanha merece melhor do que isto – e, como sou alpinista, tenho responsabilidade nisso e não posso andar por aí a dizer que a minha porcaria não cheira mal”, acrescentou.

A solução que propõe é simples. Um digestor de biogás ou biodigestor que torne os excrementos em algo mais útil, como a produção de fertilizante ou metano, um biogás que pode ser utilizado para cozinhar, por exemplo. Ou seja, um tanque largo que possa levar água, dejetos humanos e bactérias anaeróbicas para produzir fertilizante e gás metano para alimentar fogões.

O problema, aqui, teria a ver com as baixas temperaturas que se fazem sentir o Evereste. Seria necessário arranjar maneira de o tanque se manter quente. Então, criou uma espécie de estação de tratamento de esgoto numa garrafa térmica enorme – um biodigestor enterrado no chão e cercado por isolamento. Além, disso, seria preciso construir uma cabana por cima para manter tudo a uma temperatura agradável.

Garry Porter disse que já tem autorização das autoridades do Nepal para construir o biodigestor e está a recolher fundos para o fazer. O custo aproximado é de 430 mil euros.

Fonte:

Visão

Written by paranoiasnfm

8 de Agosto de 2018 at 18:16

Massive explosive chain reaction – 200,000fps – The Slow Mo Guys

leave a comment »

Spectacular!

 

Written by paranoiasnfm

1 de Agosto de 2018 at 21:29

Why paper cuts hurt so much?

leave a comment »

Aconteceu-me há uns dias atrás e hoje encontrei isto!

It happened to me a few days ago and today I found this!

First, our fingers and hands are loaded with sensitive nerves. When you get a paper cut the nerves send pain signals to your brain.

Plus, a paper cut is not a clean cut. If you look at the edge of paper under a microscope you’ll see it’s jagged, sort of like shark teeth.

This leads to messier, more painful wounds. Lastly, paper is made from wood and chemicals. So, that wood and chemical combination can get stuck in the skin. This can irritate the cut and bother you for days.

 

Source:

Business Insider

 

Written by paranoiasnfm

31 de Julho de 2018 at 18:31

25 stationery hacks you have to try

leave a comment »


Source:

5-Minute Crafs

Written by paranoiasnfm

27 de Julho de 2018 at 18:18