Paranóias

You will find everything here!

Resultados de Pesquisa

Her (review)

leave a comment »

E se no futuro tivéssemos tecnologia para podermos falar com computadores?

E se no futuro tivéssemos tecnologia que nos permitisse ler e-mails, fazer pesquisas por nós? Corrigir textos por nós?

Bom… acho que já vivemos neste mundo! Já estamos no futuro.

Contudo, com o filme Her, temos estes pontos levados um pouco mais ao extremo.

Joaquin Phoenix desempenha neste filme o papel de um escritor solitário, que atravessa uma fase complicada da sua vida após o divórcio… e que, a determinada altura da história, recebe um sistema operativo e cria uma relação mais íntima com o próprio sistema.

A história do filme é fantástica e leva-nos a pensar como será o futuro da humanidade com as relações que criámos com as tecnologias que nos rodeiam. Em vários planos do filme percebemos que a sociedade está toda “maluca” e a falar sozinha nas ruas e não só. Leva-nos a pensar se este será mesmo o futuro mais correcto para o ser humano.

E, não só a história é fantástica como o próprio filme ganhou o óscar para Best Writing, Original Screenplay, por Spike Jonze.

Em relação à Fotografia, adorei! Imagens fantásticas, as cores do filme também encaixaram que nem uma luva na história do filme, o que tornou o filme mais interessante e com um toque feminino e com um certo sentimento de paixão, com as cores quentes das imagens. Muito bem conseguida, embora não tenham conseguido vencer qualquer prémio nesta área, mas nomeações, foram várias. Mérito para o director de fotografia do filme, Hoyte Van Hoytema.

Em relação aos actores, Joaquin Phoenix, no papel principal, tem uma representação exemplar. Alguma dose de loucura, associada também ao desespero por conseguir ter uma relação segura, fez uma belíssimo trabalho. Scarlett Johansson, apesar de não participar presencialmente no filme, pois faz apenas a voz do sistema operativo, tem um papel muito bom no filme, com a sua voz sedutora, o que dá emoção ao filme.

Cheguei a brincar durante o filme que, este papel principal, fez parte dos preparativos de Joaquin Phoenix para o filme Joker.

 

Portanto, a todos vocês que não viram o filme, aconselho vivamente a verem assim que possível!

E para todos vocês que já tinham visto ou viram agora, que estão a ler este artigo, o que acharam?

Fontes:

IMDB – Her

IMDB – Joaquin Phoenix

IMDB – Scarlett Johansson

IMDB – Spike Jonze

IMDB – Hoyte Van Hoytema

IMDB – Capa do filme

Written by Nuno França

20 de Abril de 2020 at 13:00

A Star Is Born (review)

leave a comment »

Hoje decidimos cá por casa ver um filme.

A escolha recaiu no tão falado filme produzido por Bradley Cooper, com a participação do próprio e da cantora Lady Gaga: A Star Is Born

Um filme que fala da história de um músico famoso que, após um concerto, conhece uma mulher por quem se irá apaixonar e convidar para cantar.

Bradley Cooper faz o papel deste músico, que tem problemas com o álcool, que, a dado ponto, poderão trazer alguns problemas.

Lady Gaga, a mulher que aparece, por acaso, na vida dele e que acaba por encantar o cantor.

A história decorre daí para a frente…

Relativamente ao filme, gostei bastante da representação de ambos, encarnaram bem nas personagens, em que se vê claramente que estão apaixonados, que vivem os momentos em que estão a cantar. Aliás, apareceram muitos rumores sobre a relação dos dois actores após o filme…

Sam Elliott, que tem um papel secundário, também representou muitíssimo bem.

A fotografia do filme está muito boa! Gostei dos planos do filme, sobretudo em momentos-chave da história, como por exemplo nos últimos minutos do filme, por exemplo.

Três pontos negativos, a meu ver, no filme, têm que ver com pormenores que não gosto de ver em filmes…

  • na fase inicial, Lady Gaga a cantar pela primeira vez no filme, vê-se claramente ser um playback (sim, eu sei que nos filmes musicais o som é tratado à posteriori, mas ao menos, se cantassem mesmo, via-se o esforçar das cordas vocais… neste caso, via-se que era simplesmente playback;
  • filme demasiado longo… 2h16 por um filme assim, drama/romance/musical, achei demasiado;
  • outro pequeno detalhe, é um adereço do actor que desaparece a determinada altura do filme, quando não era suposto.

Fora estes pontos, recomendo o filme! Os dois artistas principais fizeram jus às nomeações para os Óscares.

E, apesar de não terem ganho o Óscares para melhor actor e actriz, respectivamente, o filme acabou por ganhar o galhardete para a melhor Canção Original, Shallow.

Vale a a pena! 🙂

 

 

Fontes:

IMDB – Lady Gaga

IMDB – Bradley Cooper

IMDB – A Star Is Born

Imagem – Music Wave

Narcos (review)

leave a comment »

Narcos, uma das muitas séries da Netflix, que conta a história de um dos maiores traficantes de droga do mundo: Pablo Escobar

Narcos conta, assim, um pouco da história de Escobar, desde o início da sua ascensão, com muito crime, tráfico, até à sua tentativa de fuga final, que culminou com a morte do traficante.

Gostei muito da série, composta por 3 temporadas, com o papel principal (Pablo Escobar) a ser representado pelo actor brasileiro Wagner Moura.

A representação de Wagner Moura é fantástica, mostrando aos tele-espectadores o mau feitio, a violência que Escobar espalhava pelo país.

A série está bem representada por brasileiros, a começar pelo protagonista, mas também sem esquecer José Padilla (produtor e produtor executivo), Rodrigo Amarante (compositor e intérprete da música “Tuyo”, de abertura da série).

 

Também, mais tarde, após a morte/captura de Pablo Escobar, entrou em cena outro actor fantástico, português, de nome Pêpê Rapazote, já conhecido em Portugal por muito bons papéis na televisão portuguesa, participou na temporada seguinte à da morte do líder do cartel de Medelín. Participou como Chepe Santacruz Londoño, que era líder do Cartel de Cali. Uma representação exemplar, também passou para casa das pessoas o espírito do papel, o mau feitio, a liderança. Simplesmente fantástico!

11218773narcos_305_unit_00281r-1024x684-1

Nicole Rivelli/Netflix

 

No geral, a série está muito bem conseguida, com um elenco muito bem escolhido e com pessoas realmente muito dedicadas.

 

Para breve, vou começar a ver a nova Narcos: México, para depois escrever sobre ela.

 

A minha pontuação: 9/10

 

Fontes:

IMDB – Wagner Moura

IMDB – Narcos

IMDB – Pêpê Rapazote

Visão

YouTube – Netflix

Razer Thresher 7.1 (análise/review)

with one comment

Lembram-se do meu review no mês passado sobre os meus Razer Kraken 7.1 (podem ler aqui)? Pois bem… reportei à própria Razer o problema que tive com os “ear cushion” (as almofadas) e convidei-os a ler a minha análise para perceberem o problema e verem provas do sucedido.

Do you remember my review in the last month, about my Razer Kraken 7.1 (podem ler aqui)? Yeah…. I reported directly to Razer about the problem with the ear cushion and invited them to read my review to understand the problem.

Assim, ao fim de algumas semanas de trocas de e-mails com o suporte da Razer, finalmente foi-me dada a razão pelo sucedido. De facto, os equipamentos Razer Kraken 7.1 não tinham qualidade, no que toca às almofadas, que acabaram por degradar-se rapidamente. A Razer assumiu a situação e decidiu dar-me a oportunidade de escolher novos equipamentos, pagando apenas a diferença para os novos.

So, after some e-mails with the Razer support, finally, they gave me the solution! In fact, the Razer Kraken 7.1 had a bad quality in terms of ear cushions, that ended with peeling after only 3 years and a half. Razer assumed the problem and decided to give me the opportunity to chose my new headsets, only paying the difference for the new ones.

O único senão em algumas trocas de e-mail foi ter sentido, por vezes, alguma falta de informação sobre as minhas necessidades:

  • compatibilidades (queria compatibilidade com MacOS, PC, e PS4 – com som 7.1 – mas, por vezes, não sabiam informar-me sobre o assunto);
  • a própria página tem falta de informação no que toca às características do produto (segundo a mesma, os Razer novos eram compatíveis com apenas PS4 e PC). Chegado o produto a casa, confirma-se a compatibilidade com as 3 plataformas e a própria caixa do equipamento indicava isso). Portanto, seria uma situação a melhorar no site da marca.

The only problem (small) was that in some e-mail exchanges I felt the lack of information about my needs:

  • compatibility (I wanted them compatible with MacOS, PC and PS4 – with 7.1 sound – but sometimes, they didn’t know to give me informations about that);
  • the website lacks of information about the features of the equipments (reading the website, the new Razer headsets were compatible only with PS4 and PC). After the arrival at home, it was confirmed, they were compatible with the 3 platforms and the box said that on a lable). So, I think this situation can improve on Razer website.

Mas em termos de apoio, no geral, a marca Razer foi impecável (5 estrelas!!). E isto prova que as grandes marcas a nível mundial dão importância ao que é realmente prioritário: um cliente satisfeito e fiel!!!

A eles, agradeço de forma especial, como em todos os e-mails que troquei com eles, a forma como me trataram!! 😀

In terms of support, in general, the Razer was IMPECABLE (5 stars service!!). And this attitude proved that great brands gives total importance to what is really a priority: a satisfied and loyal customer!!!

And, to them, I thank them all, like in all e-mails I exchanged with them, the way they treated me!! 😀

E agora, falando do mais importante, que são os novos headsets, os Razer Thresher 7.1 (wireless).

And now, talking about the most important part, the new headsets, the Razer Thresher 7.1 (wireless).

A 24 de Outubro fiz a encomenda formal dos novos headsets (numa 4ª feira – ao final da tarde!!) e, na 2ª feira logo a seguir, chegaram às minhas mãos!!! Trabalho eficaz da Razer e da transportadora DHL!! (no acto da compra, a Razer mencionavam 3 a 5 dias úteis. Tempo efectivo foi de 2,5 dias, pois nem conto com a hora de colocação da encomenda por ter sido colocada quase ao final da tarde).

On 24th of October I finished the formal order (Wednesday, end of teh afternoon!!) and, on Monday (2 days and a half), they arrived to my hands!!! Effective work from Razer and shipping company DHL)!! (on the purchase order, Razer mentioned 3 – 5 business days. Real time: 2 days and a half!! And I’m not counting the hour that I ordered the headsets).

O unboxing (desencaixamento), deu um enorme gozo fazer, pois adoro toda esta curiosidade em abrir novos produtos!!! Aliás, tal como os outros antigos, que também registei na altura!!

IMG_9788

Hoje em dia as grandes marcas têm o cuidado com todos os detalhes para que o cliente fique satisfeitíssimo! Assim aconteceu:

  • gifts recebidos (autocolantes da Razer);
  • muito bem protegido/embalado!
  • cliente satisfeito!

The unboxing, it was a great pleasure to do that because I love that part of opening boxes with new products!!! So, like the other model, I took the pictures too of the unboxing!!

Nowadays, the big brands have care with all details to keep customers satisfied! It was what happened:

  • gifts received (sticks from Razer);
  • great package and well protected!
  • satisfied customer!

Em relação aos equipamentos, são lindíssimos! Desenhados para a Playstation 4 (PS4), abandonam a dita luz verde (que é imagem de marca da Razer) e adiciona luzes azuis e bordas dos próprios headset também azuis para condizer com a PS4.

In terms of equipments, the new headsets are so beautiful! Designed specially for PS4, the green lights disappeared to give the blue lights opportunity, to be near the details of PS4, with blue lights.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Por serem wireless, dão uma enorme liberdade de movimentos e não estamos sempre dependentes dos fios! Sobretudo na PS4, que estava sempre limitado a 2 metros da consola, sem poder estar no sofá! Logo aí, a liberdade aumentou e permitem-me estar mais à vontade no computador, portátil ou PS4!

São mais confortáveis  do que os Razer Kraken 7.1. Sentia-os mais pesados e desconfortáveis ao fim de algumas horas…

Com os Razer Thresher 7.1, apesar de wireless e com baterias internas, não se nota tanto o peso e, após várias horas a jogar ou no computador, não são tão cansativos.

Because they are wireless, they give great freedom of movements and we are not dependents of the cable length! Mainly when you’re using the PS4, because I was always limited to a 2 meters cable, without the possiblity of being sitted on my sofa! So, there, the freedom increased and now I’m more comfortable when I’m using one of my 3 platforms.

They are more comfortable than the Razer Kraken 7.1. The Kraken, I felt them heavy and uncomfortable after some hours…

With the Thresher 7.1, in spite of being wireless and having batteries, you don’t feel them heavy and, after many hours on the computer of playing PS4, they are not tiring.

Em termos de autonomia em wireless, o site indica 16 horas com um único carregamento. Ainda não testei muito bem a duração, mas deverá rondar estas mesmas horas indicadas, pois fiz uma média aproximada do que estive a jogar após o primeiro carregamento. Para terem noção, até ao momento, só fiz 2 carregamentos totais!

In therms of battery life of one single charge, the website indicates 16 hours. I’ve not tested it so well, but the durability probably is near that, for sure… but I made an average of the time I played in the first week. And, after almost one month, I only charged it 2 times!

Qualidade de som, não desiludem, são da mesma gama dos anteriores, portanto, logo aí, não havia grande diferença entre os dois modelos.

Qualidade de construção? O tempo dirá, esperemos que sejam de melhor qualidade e não descasquem ao fim de algum tempo.

Quality of sound? They are good, like the older, Razer Krakent 7.1. So, not a great evolution at this point.

Built quality? It’s to early to say something… but I hope they don’t have the same problem of peeling like the others.

Resumindo tudo isto:

  • A Razer foi, nunca é exagero referir, espectacular por toda a assistência e resolução do problema!
  • Tempo de entrega fantástico!
  • Qualidade dos equipamentos, após uma avaliação de quase 1 mês, é muito positiva!

 

Resuming the story:

  • Razer was, and it worth mentioning again, spectacular for all the support they gave me and the solution to the problem!

  • Delivery time was amazing!

  • Quality of the headsets, after almost one month, it’s positive!

 

Uma vez mais, um agradecimento especial à Razer por querer/saber fidelizar clientes!

É por estas e por outras que algumas grandes marcas conseguem fidelizar clientes e mantê-los satisfeitos! Da mesma forma que há 1 mês e pouco estava aqui a criticar na análise (que indiquei no início do artigo), hoje apareci novamente por aqui para vos falar da experiência extremamente positiva no pós-venda e da forma como me apresentaram solução para o meu problema.

Once again, a special thanks to Razer, for willing and knowing how to work with customer loyalty!

And that’s why some other great brands achieve the customers loyalty and keep them satisfied! Tha same way that one month I was here criticizing the product, today I’m writing again to talk about the positive experience after an order and the way they presented me the solution for my problem!

Bohemian Rhapsody (review)

with 2 comments

Bom dia a todos!

Já vi alguns filmes sobre estrelas musicais:

Édith Piaf – La Vie En Rose

Ian Curtis – Control

Acho que não me estou a esquecer de mais nenhum. Gostei de todos os que vi até agora!

Esta semana decidimos ir ver ao cinema o filme que retrata a vida de Freddie Mercury, vocalista da banda Queen!

 

uk_static_613x299_bohemianrhapsody_ss_premier_en-daff436aee

bohemian2-0

Rami Malek

E perguntam vocês, por que razão fui ver este filme? (há meses que não ia ao cinema)

Fui ver por duas razões:

  • Protagonista (Rami Malek – actor que é o protagonista numa série muito conhecida, Mr. Robot – sobre a qual vou escrever!)
  • Freddie Mercury (Queen) – porque gosto da banda e gosto muito de ver um pouco mais da vida dos artistas, embora nem sempre seja tudo real.

Assim, quando soube quem ia ser o protagonista do filme, sabia que ia sair um bom trabalho!

Não me arrependi. Rami Malek encarnou no papel de tal maneira que deu um gozo enorme ver! É um grande actor!

Deu para conhecer um pouco mais sobre Freddie Mercury e sobre a banda. A forma como apareceram

Gostei muito da fotografia do filme!

Algumas partes do filme com cores quentes (tons sepia), dão um toque antigo ao filme, retratando um pouco aquela época.

O único detalhe relacionado com a fotografia que não gostei, foi na parte final, do Live Aid, em que me incomodaram (como em qualquer filme/série) as imagens feitas em computador (os planos mais globais do público no estádio). Sei que é difícil fazer algo assim, mas é algo que me faz confusão e que considero negativo, mas mínimo, num filme tão bom.

(neste plano abaixo notam-se as luzes de estúdio no actor. Depois com o movimento notam-se os bonecos a computador no público)

bohemian-rhapsody-live-aid

O guarda-roupa também gostei bastante.

Sobre a escolha das personagens, comentei com a minha cara-metade que, dos elementos da banda, por acaso, o Freddie Mercury é o que está menos parecido com o cantor. Foram escolhas de enorme qualidade, qualquer um dos 4 protagonistas representaram muito bem.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

A história, culminou com o tão conhecido concerto Live Aid, em 1985, com o ressurgimento da banda em grandes palcos.

Fiquem aqui com o trailer do filme!

Recomendo-vos o filme! Um filme de enorme qualidade! 😀

 

 

Fontes:

IMDB – Bohemian Rhapsody

IMDB – Rami Malek

IMDB – Mr. Robot

 

Razer Kraken 7.1 (2014) (análise/review)

with 3 comments

Boa tarde a todos! Estou a escrever esta análise a estes equipamentos em Português e Inglês para que saibam da minha experiência.

Hello everyone! I’m writing this review to these equipments in Portuguese and in English to let you know my experience with them. 

Em 2014 comprei uns headphones da tão falada Razer, cujo modelo era o Razer Kraken 7.1, a versão original, os primeiros com 7.1 e, na altura, 109€… sim, um valor considerável dada a qualidade dos mesmos!

In 2014 I bought headphones from the famous company Razer, the model was the Razer Kraken 7.1, the original version,  the first with 7.1 sound. That, for 109€… a good value having in consideration the quality of the headphones.

Em termos de som, espectaculares, nunca tinha testado algo assim… o sistema de som 7.1 veio trazer a maior sensação de estarmos no local onde a acção decorre (se estivermos a jogar ou a ver um filme). Como por exemplo, estarem num local e sentirem o som praticamente a 360 graus, que é uma sensação espectacular!

In terms of sound, spectacular, I had never tried something like that… the 7.1 sound system brought a new sensation, of being in the action (playing a videogame or watching a movie). For example, being in a place an feel the sound 360 degrees, amazing!!

IMG_7884

IMG_7885

IMG_7888

Mas como nem tudo são rosas… a Razer só pensa em vender, vender, vender… e não pensa na qualidade de construção!

But….. nothing is perfect… and Razer only think on selling, selling, selling… and don’t think on the quality of the materials!

Como disse, comprei-os em 2014 (Dezembro)! E, desde 2014, usei sempre com muito cuidado tudo o que tenho de tecnologia e estes headphones, a mesma coisa. Aliás, não foram propriamente baratos para serem tratados mal para se destruírem com facilidade! Tenho o máximo cuidado com as minhas coisas.

As I told you, I bought them in 2014 (December)! And, since that, I use with a lot of care, with all technological gadgets I have… and I did the same with these headphones! And, of course, because they were not cheap, the care I would have to have with them was even more intensive!

E nunca foram utilizados intensivamente ao ponto de, ao fim de menos quase 4 anos, estarem neste estado!!

And they were never used intensively to the point where, less than almost 4 years, they look like this!!

IMG_9649

IMG_9651

IMG_9653

IMG_9654

IMG_9655

 

E quem escreve esta análise (review) como eu, também existem muitos outros utilizadores pelo mundo foram que se queixam do mesmo!

And, for someone who is writing this review like me, there is a lot of people in the World with this problem

Agora, vejo-me obrigado a ter de comprar um produto novo para substituição daquelas almofadas (ear cups)!

And now, I’m obligated to buy accessories to replacement of those ear cups!

Porque no suporte do site da marca, via chat, disseram-me que para o meu já não se fabrica e que tenho de procurar em lojas locais.

Because in the chat support, via chat, they told me that for the version I have, they don’t produce that and I have to try local stores.

É pena, senhores da Razer… porque, depois destes headphones, quando, um dia avariarem, será o primeiro e último produto da vossa marca! Pagar valores altos para não durarem sequer 4 anos… é muito mau!

E estou a falar como um utilizador que ponderava comprar mais produtos da vossa marca, como produtos gaming e o próprio smartphone!

It’s a shame, Razer… because, after these headphones, when they fail one day, this will be my first… and last product of your brand! Paying a lot for an equipment that don’t last 3 years and a half in good condition…. is too bad!!!

And I’m a guy that was thinking a lot on buying more products from your brand, like gaming accessories and the smartphone!

 

Minimalism: A Documentary About the Important Things (review)

leave a comment »

How might your life be better with less? MINIMALISM: A DOCUMENTARY ABOUT THE IMPORTANT THINGS examines the many flavors of minimalism by taking the audience inside the lives of minimalists from all walks of life—families, entrepreneurs, architects, artists, journalists, scientists, and even a former Wall Street broker—all of whom are striving to live a meaningful life with less.

maxresdefault12
Um documentário que fala da possibilidade de se ter uma vida com menos, menos coisas físicas, para que nos preocupemos com coisas realmente importantes e não com o excesso de consumismo a que a Sociedade nos habituou. No fundo, dá-nos uma noção do que é o consumismo, dá-nos exemplos das famosas Black Friday (Sextas-feiras Negras) com “promoções” (ir)reais…. Dos atropelos que nelas existem e, em alguns casos, das mortes que já se ouviu falar noutras vezes.

No documentário irão ver dois jovens que fazem parte daquela rede The Minimalists, que quer ter o mínimo de coisas materiais na sua vida e realmente dar importância àquilo que realmente dão utilidade.

É fácil aderir a este grupo, abdicar de tudo o que não utilizamos? Nem por isso… Eu falo por mim.

Vale a pena verem o documentário.

 

O que acharam do trailer?

 

Fontes:

Minimalism

The Minimalists – instagram

Joshua Fields Millburn

Ryan Nicodemus

IMDB

13 Reasons Why (review)

with 3 comments

Olá a todos!

Nos últimos meses tenho estado a ver várias séries televisivas. Hoje em dia, é mais difícil encontrar bons filmes no cinema, tudo muito comercial e sem interesse. Assim, as séries estão a tomar conta do tempo ocupado com a televisão.

Uma das últimas séries que acabei de ver foi uma muitíssimo badalada no ano de 2017. No entanto, decidi realmente ver a série só agora, em 2018, após ter sido dada a confirmação da 3ª temporada para 2019.

A série em questão foi baseada na obra de Jay Asher, e adaptada por Brian Yorkey para a Netflix.

13rw2

A série conta-nos uma história de uma jovem (Hannah Baker) com problemas de bullying e que decide suicidar-se na sequência daquilo que ia passando diariamente nas aulas. Então, a jovem decide divulgar em 13 cassetes as 13 razões que a levaram ao desespero máximo. Cada episódio da série é sobre uma dessas cassetes, sendo cada uma delas reservada a determinadas pessoas com quem convivia diariamente.

Outro jovem muito importante na história é Clay Jensen, que acaba por ser um amigo chegado e apaixonado por Hannah Baker, que não desiste de descobrir quem são os responsáveis pela decisão da jovem.

Dois bons actores, Dylan Minnette (Clay) e Katherine Langford (Hannah), que representaram muito bem os seus papéis durante as duas temporadas que assisti.

Sobre a série propriamente dita, é de enorme qualidade, retrata um tema que nos dias de hoje ganhou um nome estrangeiro (bullying), mas que no fundo, sempre existiu. Está muito bem construída, estamos constantemente a tentar perceber o que realmente se passou com a jovem… foi assassinada, suicidou-se?

Só no final da temporada (1ª) é que ficam realmente a saber o que aconteceu! Ou será que ficam mesmo a saber tudo?!

 

Na 2ª temporada têm o desenrolar do último episódio da primeira e, podem esperar, novas surpresas!

Lá está, tal como disse, as séries hoje em dia estão a ser tão bem construídas que, a qualquer momento, deixam a pessoa que a está a ver, completamente confusa ou a suspeitar de outras hipóteses para o desenrolar da trama! E isto é brutal!!

Cheguei a ler que a temporada 2 tinha perdido o interesse, mas a verdade é que não senti isso.

A única ressalva, foi mesmo o final da temporada, o último episódio… este sim, desiludiu-me bastante com os produtores a arranjarem um esquema para encher ainda mais chouriços para uma 3ª temporada… E, infelizmente, neste ponto, na forma como acabou, das duas uma, ou vão aparecer com uma 3ª temporada muito forte e com conteúdo… ou então vão cair no erro dos senhores de Homeland, em que era uma temporada que teria terminado de forma positiva na 3ª temporada e já vai para a 8ª temporada em 2019.

 

Mas aconselho-vos a ver, sem sombra de dúvidas!

 

Se já viram? O que acharam?

 

Fontes:

IMDB

The Good Doctor (review)

leave a comment »

serie-the-good-doctor-1-temporada-completa-lancamento-2018-d_nq_np_738829-mlb27380220838_052018-f

 

The Good Doctor:

Shaun Murphy, a young surgeon with autism and Savant syndrome, is recruited into the surgical unit of a prestigious hospital.

Uma série memorável, cujo actor principal, Freddie Highmore (conhecido por dois filmes que protagonizou com Johny Depp, em Charlie e a Fábrica de Chocolate e À Procura da Terra do Nunca).

A série fala então de um jovem médico que foi recrutado para um hospital muito conhecido e, o que parecia uma tarefa fácil, acabou por tornar-se difícil. Porquê? Porque o jovem médico tinha dois pequenos problemas: Autismo e Síndrome de Savant

thegooddoctor26081

Se, no primeiro caso, o Autismo fazia com que a personagem tivesse dificuldades em relacionar-se com os outros, com o Síndrome de Savant, caracterizado por ter uma memória extraordinária, faz com que saiba muita coisa da Medicina e o que deixava os seus colegas estupefactos e, por vezes, contra o jovem médico (um pouco justificado pelo autismo e dificuldade em relacionar-se com eles.

É uma série que vale muito a pena, é uma espécie de Dr. House (aliás, o seu criador, David Shore, também foi responsável por esta série). Merece a pena ser vista pela representação fantástica do actor principal! O rapaz “encarnou” no papel de uma forma tão bonita e responsável que consegue passar o Autismo lá para casa! Inclusive, Highmore foi fortemente elogiado pela Comunidade de Pessoas Autistas.

Mais, esta série bateu a muito badalada The Big Bang Theory em termos de audiências. O primeiro episódio teve 11,2 milhões de telespectadores e ao fim de 3 episódios já tinha ultrapassado a série acima mencionada.

Portanto, se ainda não têm séries para ver na próxima época de Inverno, podem ver as 2 primeiras temporadas de The Good Doctor. Acho que não se vão arrepender!

Fiquem aqui com o trailer.

Depois digam a vossa opinião!

 

 

Fontes:

IMDB

Observatório Cinema

Wayward Pines (review)

leave a comment »

Olá a todos!

Hoje estou de regresso aos reviews de filmes e séries. Neste caso, provavelmente será mais de séries pois estas chegaram a um patamar de qualidade, na minha opinião, mais alto que o cinema!

E começo com uma série entusiasmante: Wayward Pines

6682876-wayward-pines-wallpapers

A história começa com o agente secreto Ethan Burke (Matt Dillona ser enviado para uma missão à procura de 2 agentes desaparecidos. Para tal, é enviado, precisamente para Wayward Pines, Idaho!

Chegado ao local, as coisas tornam-se confusas para a personagem, para quem está a ver no sofá. Assim que entra na cidade é visto como uma pessoa estranha e cuja principal abordagem é de que ninguém sai de lá com vida! A cidade está rodeada por uma muralha armadilhada com alta tensão e os avisos são sérios. Não há ligações possíveis com o exterior. Logo aí, ficamos: Mas o que se está a passar?!

Decorrido o episódio, em que reencontra a família, tudo fica mais confuso! Ficamos com o “bichinho” (vontade) para ver o que virá no próximo episódio! É incrível!

Sensivelmente durante grande parte da temporada ficamos com a pergunta:

Por que raio não se pode sair da cidade? O que há lá fora?!

Vão ficar surpreendidos!!!

Há muito tempo que não via uma série (a par desta, só mesmo Fringe) que me deixasse neste estado. Acabar o episódio e pensar: Vou ter de esperar uma semana pelo próximo episódio!!!

Assim foi, até ao final da 1ª temporada, foi angustiante esperar pelo episódio seguinte e seguinte…

Até que, mais tarde, num período em que aguardava pela segunda temporada, decidi rever a 1ª de fio a pavio! E mais cativante que isto, foi ter tido companhia da minha cara-metade que também ficou a gostar imenso da série!

Chegada a 2ª temporada, novos dramas, novas personagens! Já com o mistério desvendado, resta saber como se vai resolver a situação!

Como não vos vou dar spoilers, apenas digo que é uma série de enorme qualidade!

Merece ser vista e revista!

A minha pontuação: 9/10